domingo, 28 de agosto de 2011

Namoradeiras de Minas

       As namoradeiras são bonecas geralmente grandes, que podem ser de várias etnias, e que só possuem cabeça, ombros, braços e busto. Um de seus braços fica apoiado em uma superfície plana e o outro leva a mão ao rosto. Elas imitam as mulheres que ficavam na janela esperando para serem vistas, fofocando e flertando com os rapazes da cidade, o que justifica o nome dado às bonecas.
Tipicamente mineiras, as namoradeiras são feitas em diversos materiais pelos artesãos. 


domingo, 21 de agosto de 2011

Receita do Bolo de Fubá Doce Diferença

             Este ano, em razão ao XIV Festival de Gastronomia em Tiradentes, oferecemos à vocês uma de nossas receitas de maior sucesso no Café Doce Diferença: o tradicional bolo de fubá.

Ingredientes:
02 copos americano de fubá;
01 copo americano de farinha de trigo;
01 copo americano de óleo;
02 copos americano de leite;
1 1/2 copo americano de açúcar;
03 ovos;
01 colher de sopa de fermento em pó. 
Modo de preparo:
Bater tudo no liquidificador, exceto o fermento. Acrescentar o fermento e mexer até dissolver completamente. Untar uma assadeira grande com buraco no meio e polvilhar com farinha de trigo. Levar ao forno recém ligado, quando começar a esquentar. Manter a temperatura do forno fogo em temperatura média. Assar por 30 minutos.

Dica: Você também pode acrescentar erva-doce ou pedacinhos de queijo à receita.
 

sábado, 20 de agosto de 2011

Cafézinho mineiro na Doce Diferença

video

            Em agosto do ano passado, durante o XIII Festival de Gastronomia, a Doce Diferença lançou em Tiradentes o “cafezinho mineiro”, feito em coadores individuais. Passado na hora, o cafezinho mineiro encantou os clientes de nosso café e loja.
            Neste post você poderá conferir um vídeo no momento em que ele é feito, para que fique com ainda mais vontade de nos visitar e provar nossas o típico “mineirinho” no coador de pano. A trilha sonora é a música "Seio de Minas" da Paula Fernandes.

Coadores individuais
Café sendo passado no coador de pano

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

XIV Festival de Gastronomia de Tiradentes: Nova Geração

           Considerado um dos maiores eventos de gastronomia do país, o Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes surgiu há treze anos. O evento tem o intuito de reunir chefs de cozinha do mundo todo e artistas conceituados. Este ano ele acontecerá entre 19 e 28 de agosto.


Em 2011, a 14ª edição do Festival tem como tema a Nova Geração. A programação está cheia de novidades, com shows itinerantes, cursos de culinária, degustações, exposições e a apresentação das revelações da gastronomia e da música brasileira. Além disso, um dos destaques do Festival é a presença do chef Alex Atala.


Foi anunciado que este ano a organização do evento construiu os espaços com material reciclado e todos os banheiros químicos serão substituídos por contêineres ligados diretamente à rede de esgoto. Além das preocupações ambientais, a organização do festival doará todo o dinheiro arrecadado nos jantares para a contratação do Plano Viário da cidade de Tiradentes


O projeto tem o intuito de traçar um planejamento nas vias públicas da cidade, ordenando o trânsito e o fluxo de veículos leves e pesados. O Governo Estadual de Minas Gerais também vai investir R$10 milhões na cidade para aprimorar e concluir o sistema de saneamento básico
Como empresários, estamos muito interessados em que estes projetos se concretizem. Deste modo, a qualidade de vida da população tiradentina só tende a melhorar e teremos uma cidade mais limpa e organizada para receber aqueles que nos visitam em todos os períodos do ano. 


Saiba mais no site do evento e numa matéria publicada na Uol Adoro Viagem.

sábado, 13 de agosto de 2011

Padrão Blue Willow

             O famoso padrão Blue Willow foi criado em 1790, em Staffordshire, Inglaterra. Começou a ser produzido na fábrica de louças domésticas Minton Thomas & Sons. Na época, objetos temáticos chineses eram extremamente populares e a louça foi muito procurada.







Willow se refere a um tratamento específico, conhecida como transferware. A cor de fundo é sempre branco, enquanto cor de primeiro plano depende do fabricante, mas azul é a mais comum.



Há uma lenda chinesa que conta a história do padrão Blue Willow. Não se sabe se esta é verdadeira, mas certamente é encantadora. 


             Os elementos da história podem ser identificados no padrão. Eis a sinopse:
 “Era uma vez um mandarim rico, que tinha uma linda filha. Ela havia se apaixonado pelo assistente de seu pai, um homem muito humilde. O pai não aprovava que a filha se casasse com o homem, pois a diferença entre suas classes sociais era grande. Ele demitiu o jovem e construiu uma cerca alta em volta de sua casa para manter os amantes separados.
O mandarim queria que sua filha se casasse com um poderoso duque. O duque chegou de barco a casa e pediu a moça em casamento, levando uma caixa de jóias como presente. O casamento foi marcado para o dia em que a última flor do salgueiro caísse.
Na véspera do casamento, a moça e seu amante fugiram e correram sobre uma ponte, perseguidos pelo mandarim. Os deuses, movidos pelo sofrimento do casal, os transformou em pombos e estes voaram para longe e juntos foram muito felizes.”
Na Doce Diferença também temos louças no padrão Blue Willow:




terça-feira, 9 de agosto de 2011

Tiradentes no Mais Você


            Vale a pena assistir à esta matéria exibida no progama Mais Você (11 de fevereiro de 2008), onde há uma breve apresentação da cidade. Ela fala um pouquinho sobre a história de Joaquim José da Silva Xavier (Tiradentes) e dos Inconfidentes, um trecho da apresentação de marionetes de Bernardo Rohrmann, alunos das escolas tiradentinas, as minisséries gravadas em nossas ruas, o passeio de Maria Fumaça, artesãos...

domingo, 7 de agosto de 2011

Oratório lapinha

          Existem diversos tipos de oratórios, entre eles os chamados “lapinhas”. Estes podem ser de diversos tamanhos.

O oratório mais à direita é um "lapinha"
Tipicamente mineiros, os oratórios denominados "lapinhas" apresentam dois pavimentos: ao alto a cena do calvário e embaixo a cena do presépio.

Atrás da pinha, outro "lapinha"
Dessa forma, poderiam ser usados em diferentes ocasiões festivas como o Natal e a Paixão de Cristo. Por essa funcionalidade eram também chamados de maquinetas.

Oratório "lapinha"
A imitação das grutas e a confecção em calcita - mineral encontrado em lapas de Minas Gerais - justificam a denominação "lapinha".